Operadoras de saúde gastam 17,7% mais em um ano, diz Iess

FOLHA DE S.PAULO - 29/04/2015

As despesas das operadoras de planos de saúde com procedimentos médicos no país cresceram 17,7% no acumulado de 12 meses até junho de 2014, segundo o Iess (Instituto de Estudos de Saúde Suplementar).

O cálculo considera a frequência de uso de planos de saúde e o preço de consultas, exames, terapias e internações em uma amostra de aproximadamente 1,5 milhão de beneficiários.

O resultado foi 11,2 pontos percentuais superior ao IPCA [inflação oficial], que ficou em 6,5% em igual período.

"Vamos para o quarto ano seguido com uma inflação médica duas vezes acima do teto oficial. Esse cenário põe em risco a sustentabilidade do segmento", afirma Luiz Augusto Carneiro, superintendente do Iess.

Os gastos com internações, que responderam por 61% de todos os custos, tiveram alta de 17,3% no período.

As despesas com terapias subiram 21% e os desembolsos com exames, 14,1%.

"No país, a incorporação de novas tecnologias ao sistema gera um incremento de despesas às operadoras que não é levado em consideração", diz o executivo.