Mercado de Saúde Suplementar totaliza R$ 102,7 bi em despesas assistenciais

Segs Notícias - 05/01/2014

Um estudo da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde) com base no dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) apontou que as despesas assistenciais no mercado de saúde suplementar (custeio dos gastos médicos, odontológicos, hospitalares, exames e outros procedimentos ambulatoriais) cresceram 16,7%, totalizando R$ 102,7 bilhões. Os dados são referentes ao intervalo de setembro de 2013 a setembro de 2014. No mesmo período, as receitas de contraprestações – ou seja, com o pagamento das mensalidades dos beneficiários – apresentaram aumento de 17,5%, chegando a R$ 126,6 bilhões.

Mesmo com o baixo crescimento econômico em 2014, os números mostram um respiro do setor, ante o crescimento das despesas superior ao de receitas, como observado em anos anteriores. Na expectativa da entidade, 2015 tende a ser mais equilibrado em termos de receitas e despesas.
 
As provisões técnicas acumuladas no setor alcançaram, em setembro de 2014, a casa de R$ 27 bilhões. Quando comparado ao volume provisionado até setembro de 2011, o crescimento foi de 51,7%, representando R$ 12 bilhões.
 
Em setembro, o setor atingiu a marca de 71,9 milhões de beneficiários, expansão de 4% em relação ao mesmo mês de 2013. Os planos de assistência médica contabilizaram 50,6 milhões de beneficiários, crescimento de 2,8%. Já os planos exclusivamente odontológicos totalizaram, no mesmo mês, 21,3 milhões de vidas, 7% acima ao registrado no mesmo período de 2013.[1]
 
A expectativa da FenaSaúde é de que o setor registre uma expansão de 2,7% a 3,3% este ano.