Operadoras de planos de saúde devem crescer 3% em 2014, estima FenaSaúde

INFOMONEY - Nara Faria - 10/09/2014

As operadoras de planos de saúde devem fechar o ano de 2014 com crescimento de cerca de 3%, de acordo com a avaliação da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), que representa 26 operadoras, responsáveis pela cobertura de 37,3% dos assistidos pela Saúde Suplementar, 2% do total de operadoras ativas no mercado.

Apenas as operadoras associadas à FenaSaúde totalizaram 26,9 milhões de beneficiários de planos médicos e exclusivamente odontológicos em junho deste ano, um aumento de 5,1% em relação ao mesmo mês de 2013. No total, dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) referentes a junho apontam que o número de beneficiários dos planos de assistência médica de operadoras do mercado cresceu 3,7% em relação ao mesmo período de 2013, no montante de 50,9 milhões de brasileiros cobertos pelo setor privado de saúde.

Nos últimos 12 meses terminados em junho de 2014, o setor de Saúde Suplementar absorveu 3,5 milhões de beneficiários - 1,8 milhões nos planos de assistência médica e 1,6 milhões nos exclusivamente odontológicos, superando 72 milhões de beneficiários. O levantamento mostra, ainda, ritmos de crescimento para os planos exclusivamente odontológicos, com expansão do número de beneficiários em 8,4% na comparação com o mesmo período de 2013, somando 21,1 milhões de pessoas.

"Este crescimento do número de beneficiários da saúde suplementar está relacionado à maior competição por mão de obra, o que faz com que pequenas e médias empresas passem a oferecer este tipo de benefício de forma de retenção de seus colaboradores", explica Marcio Coriolano, presidente da FenaSaúde. De acordo com o Guia Salarial 2013, parceria da consultoria Hays com o Instituto Insper, 94,5% dos empregadores consideram os benefícios não salariais uma ferramenta importante para o recrutamento e a retenção de profissionais.