Renda de quem tem plano de saúde muda pouco pelo país

Folha Press - 24/04/2013

Apesar das diferenças econômicas entre as regiões brasileiras, a renda de beneficiários de planos de saúde é similar em todo o país, segundo o Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS).

O rendimentos mensal da parcela da população que tem planos de saúde individuais varia de R$ 2.937, no Nordeste, a R$ 3.413, no Centro-Oeste. No Sul, é de R$ 3.032, no Norte, de R$ 3.028, e de R$ 2.958, no Sudeste.

O estudo compara dados da Pnad de 2003 e 2008. Apenas nestes anos, o Suplemento Saúde permite identificar quem tem plano, segundo a entidade que reúne empresas de saúde suplementar.

O maior nível de comprometimento da renda com plano de saúde foi observado na faixa etária de 18 a 29 anos, segundo o levantamento.

"Os mais novos acabam subsidiando os mais velhos, o que não é bom porque os jovens não têm uma renda tão alta", constata Luiz Augusto Carneiro, superintendente-executivo do IESS.

De 2003 a 2008, a renda dos beneficiários de planos de saúde cresceu mais que a mensalidade do plano, diz Carneiro. Em 2003, o plano comprometia, em média, 9,6% do rendimento dos beneficiários e, em 2008, 9,0%.

O crescimento da contratação de planos individuais depende do aumento da renda disponível, afirma Carneiro.

"Se a renda subir, mais pessoas sem um plano coletivo terão acesso", diz. "Apesar da saúde ser essencial, há também a concorrência com outros bens, como o celular."