Santas Casas de todo o País ameaçam fechar as portas

Saúde Web - 09/04/2013

O governo federal foi intimado pelas mais de 2 mil Santas Casas e hospitais filantrópicos do País a reajustar os valores da tabela de procedimentos do Sistema Único de Saúde (SUS) num prazo de 60 dias, já que o último reajuste aconteceu em 2008, acumulando débitos de cerca de R$ 12 bilhões, segundo a Femerj.

Como parte de um ato de mobilização nacional, os funcionários destas instituições, entre eles de sete unidades de santas casas do interior do Rio de Janeiro, ocuparam a entrada do prédio e pediram ao Ministério da Saúde mais dinheiro para os procedimentos médicos como consultas, exames e cirurgias.

No sul fluminense participaram do ato os funcionários dos hospitais de Barra Mansa, Barra do Piraí, Valença, Resende, Paraíba do Sul, Três Rios. Na região metropolitana, apenas São Gonçalo não participou da manifestação. De acordo com a Federação das Misericórdias e Entidades Filantrópicas e Beneficentes do Estado do Rio de Janeiro (Femerj), os valores pagos pelo SUS não chegam a cobrir R$ 65 de cada R$ 100 gastos no atendimento aos pacientes da saúde pública.

Representantes da Femerj se reuniram no último dia 7 com os funcionários dos hospitais para debater o problema. A entidade prometeu diminuir o atendimento.