ANS disponibiliza o Monitoramento Assistencial de setembro

ANS - 18/10/2012

As operadoras de planos privados de saúde já podem consultar o Prontuário de Resultados e o Painel de Indicadores do Monitoramento Assistêncial referentes ao processamento de setembro/2012.

O monitoramento permite acompanhar indiretamente a evolução do risco assistencial das operadoras através da identificação de indícios de anormalidades administrativas e assistenciais. O objetivo é dar transparência ao processo regulatório ao subsidiar os critérios adotados para a realização das Visitas Técnicas Assistenciais nas operadoras.

A metodologia, aplicada desde junho/2011, avalia trimestralmente as operadoras através de um conjunto de 20 indicadores nos quais as demandas por negativa de cobertura (NIPs) têm um peso significativo na composição da nota final da operadora.

As operadoras podem ser classificadas em quatro faixas de risco que variam de acordo com a nota final obtida.

STATUS                      FAIXA DE RISCO ASSISTENCIAL
 
Verde                                                 Baixo
Amarelo                                        Pré-moderado
Laranja                                            Moderado
Vermelho                                             Alto
 
O resultado do processamento de setembro/12 mostra que 82,54% das operadoras Médico-Hospitalares ativas apresentam baixo risco assistencial (status verde); 6,77% apresentam risco assistencial pré-moderado (status amarelo); 7,73% encontram-se na faixa de risco moderado (status laranja) e 2,96% encontram-se na faixa de risco alto (status vermelho).

No grupo Exclusivamente Odontológico 91,02% das operadoras ativas apresentam baixo risco assistencial (status verde); 1,94% apresentam risco assistencial pré-moderado (status amarelo); 3,40% encontram-se na faixa de risco moderado (status laranja) e 3,64% encontram-se na faixa de risco alto (status vermelho).

As operadoras que se enquadrarem nos critérios de priorização, estabelecidos em Nota Técnica específica, serão selecionadas para Visita Técnica Assistencial e as demais serão objeto de monitoramento pela ANS. As operadoras classificadas com risco alto (status vermelho) serão analisadas quanto ao seu enquadramento nos critérios de plano de recuperação ou Direção Técnica.