Cresce número de beneficiários de planos no interior dos Estados

Saúde Web - 21/08/2012

Número de beneficiários de planos de saúde no interior dos Estados aumenta, segundo levantamento do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS). De acordo com o estudo realizado para as Regiões Metropolitanas (RM) dos Estados contemplados na PME/IBGE, o crescimento maior foi constatado no interior no primeiro trimestre em três dos seis Estados. Apenas a região interiorana de São Paulo apresentou queda de 1,0% frente à alta de 2,1% de sua RM.

Segundo o IESS, o destaque fica com o Estado de Pernambuco que, no interior, apresenta a segunda maior taxa de crescimento de beneficiários de planos de saúde entre os estados contemplados pela PME/IBGE, com expansão de 5,6% no período. Em parte, o resultado se deve ao desenvolvimento econômico das cidades próximas ao Porto de Suape, como Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, que têm atraído empresas e promovido crescimento da região. O Estado do Rio de Janeiro foi o que registrou a maior taxa de crescimento no interior.

Outro dado identificado pelo IESS revela que, pela primeira vez desde 2003, a faixa etária mais jovem (0 a 18 anos) apresentou retração na taxa de contratação anual. Com a queda de 2% no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2011, o total de beneficiários nesta faixa de idade chegou a 11,6 milhões.

Em contrapartida, o grupo que assinalou o maior crescimento no período, de 3,7%, foi o dos brasileiros entre 19 e 59 anos. A expansão elevou o número de beneficiários dessa faixa etária para 30,6 milhões. Já a população de beneficiários a partir de 59 anos, que corresponde a 5,7 milhões de usuários, cresceu 2,9% no acumulado de 12 meses encerrados em março de 2012.

O documento revela também que mais pessoas aderiram aos planos de saúde. Neste ano, o número de beneficiários atingiu 47,9 milhões, crescimento de 0,8% frente ao primeiro trimestre de 2011 e 2,2% no acumulado em 12 meses, encerrados em março de 2012.

Os dados constam no documento “Nota de Acompanhamento do Caderno de Informações da Saúde Suplementar” e as análises são baseadas em informações divulgadas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).