Contratação de planos odontológicos aumenta cinco vezes nos últimos 10 anos

Revista Apólice - 02/05/2012 - Gabriela Ferigato

Esses dados foram apurados pela a ANS. Segundo a Agência, com a tendência de crescimento, a expectativa é que as operadoras odontológicas invistam no aperfeiçoamento de seus produtos, inserindo-se em nichos de mercados mais amplos. Diante dessa evolução, o Sinog promoveu, nos dias 26 e 27 de abril, o 7º Sinplo, com o tema: desempenho e performance dos planos odontológicos, como potencializar o crescimento das operadoras diante da avaliação dos resultados e da análise da gestão operacional.

Segundo Bruno Sobral, diretor de desenvolvimento setorial da ANS, a melhor forma de se obter melhores preços e qualidade é a livre concorrência. Para Sobral, o problema do setor é a ausência de comunicação, para inverter o cenário a ANS investe em consultas públicas, câmaras técnicas e agendas regulatórias.

Do ponto de vista empresarial, Alfredo Luiz de Almeida Cardoso, superintendente da Amil Dental, acredita que nesse setor não há gargalos de atendimento. “No Brasil há 240 mil dentistas, com 200 milhões de habitantes. Nos Estados Unidos há 160 mil dentistas, para 310 milhões de habitantes. Além de termos uma menor interferência regulatória”, pontuou Cardoso.

Aliada ao crescimento esta o planejamento estratégico das operadoras. Segundo Fábio Massaharu Nogi, superintendente de planos odontológicos da MetLife, os pilares para gestão táticas são: gestão de pessoas, de processos e de informação. “O gestor possui a maior responsabilidade. Ele que vai criar as oportunidades e transformar a estratégia em execução”, afirmou Nogi.